Google
 

segunda-feira, 10 de março de 2008

Barraqueira sim!

Estava me preparando para ir tomar meu desjejum quando meu celular tocou.
- Garota, precisamos de sua ajuda! Só você pode nos ajudar!
- Mas o que houve?
- Garota, venha aqui no aeroporto de Barajas, rápido.
Sai correndo feito uma louca pelas ruas de Madríd até chegar ao aeroporto. Chegando lá não acreditei no que meus olhinhos estavam vendo. Um monte de brazucas presos em uma salinha ordinária. Fui procurar o responsável por aquela zona.
(Tecla SAP ligada)
- Escuta meu bom, quem é o responsável por isso aqui?
- Tu é brasileira também Garota?
- Sim, sou.
- Pra dentro então, anda.
Aquele espanhol grosseiro foi segurando meu braço e me empurrando pra dentro. Aí não prestou não...
- Escuta aqui seu espanhol ordinário, por um acaso você sabe com quem está falando? Tire essas patas imundas de cima de mim agora! Eu sou a Garota, linda, loira e japonesa!
- A Garota linda, loira e japonesa? Ó Garota, mil perdões.
- Perdão é o caralho seu morador do subúrbio da Europa. Chama logo o responsável por essa confa aqui.
Não demorou nem dois minutos e chegou o dito cujo.
- Pois não Garota, em que posso lhe ajudar?
- Pode começar se colocando no seu lugar. Para você eu sou DONA Garota! Escuta espanholzinho xexelento, quero saber que babado é esse aqui, por quê vocês estão criando caso com essas pessoas?
- Ah Garota, ops..., Dona Garota, eles não podem entrar em território europeu.
- E eu posso saber por quê?
- Ordens a serem seguidas imposta pela Comunidade.
- Comunidade é? Você tá louco? Porque non te calas? Quem gosta de comunidade e segue ordens dela é o Netinho de Paula, aquele das cohabs paulista. Escuta aqui seu espanhol de merda, vou falar só uma vez: Libere todos eles agora! Entendeu?
- Mas...
- Mas é o Carajo! Você é surdo seu espanhol porco? Libere agora e não quero ouvir um pio!
Às vezes precisamos descer do salto e rodar a baiana. Aonde já se viu esses suburbanos europeus quererem tirar onda conosco? Eu vou te contar. Preconceito com brasileiros. Será que eles acham que nós queremos trocar nosso país lindo e maravilhoso por aquela "porquera" de lugar? Bem, aquele espanhol maricon liberou todos meus amiguinhos, tudo resolvido. Mas claro que não podia faltar meu discurso final.
- Esta vendo essas roupas aqui? Eu comprei na Zara! E cada pecinha de minha roupa custa o equivalente a uns dois meses do seu salário. Sabe o que faço com elas?
Todos no aeroporto ficaram boquiabertos quando comecei a tirar minha roupa, fiz um montinho no chão e toquei fogo ali mesmo.
- Olha o que eu faço com as roupas dessa lojinha da terra de vocês! Eu toco fogo mesmo! A partir de hoje nenhum pano imundo espanhol cobre minha pele!
Sai andando somente com meu salto 15, fiquei nua em pelo. A espanholada toda me olhava boquiabertos e meus amiguinhos brasileiros puderam seguir viagem tranquilos.
Peladona e de salto, ainda deu tempo para uma última esnobada:
- Margareth kérida, preciso de um favor. Venda todas as minhas ações do banco Santander, depois vai lá e encerra minha conta!
Logo mais a tarde eu vou embora daqui, claro que antes irei procurar aquela cigana.
E terei um prazer enorme em dizer, quando estiver partindo,

3 comentários:

jlou disse...

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK adorei!!!! Dona Garotaaaaa!!!!

B-Jú!

www.jlouthings.blogspot.com

Juliana Freitas disse...

Boaaaaaa Garota! Sabia que você não ia deixar barato com a espanholada! Mostra pra eles quem é que manda!!! \o/
Beijocas, fófis!
Vê se aparece no msn pra gente colocar as fofocas em dia!

Anônimo disse...

aff parece até histórias que o povo conta mentirosa.